armário cápsula – uma adaptação real para uma vida simples

Imagem2

Fonte: https://goo.gl/Jm1vqE

O conceito de armário cápsula foi criado lá nos anos 70 pela estilista Susie Faux. É um conceito bem interessante que misturam alguns ideais parecidos com a da maravilhosa Marie Kondo (com a idéia do “isso me traz alegria?”) e a estrutura minimalista do uso de paletas de cores.

O foco é eliminar aquela perda de tempo na escolha das roupas, pois todas serão peças que você gosta e se sente bem usando.

“Não tenho o que vestir” e “posso precisar disso um dia” são frases não usadas em quem é adepto ao armário cápsula ou a um estilo minimalista de vida.

Tá, mas como funciona?

Bem, nos EUA e em outras localidades onde o clima é BEM definido nas estações do ano. Muitas pessoas separam suas roupas em “winter clothing” (roupas de inverno) e “Summer clothing” (roupas pro verão). E combinam essas estruturas com peças que realmente gostam e que podem fazer diversas combinações entre si.

A idéia é fantástica e muitas pessoas têm adotado esse estilo. Normalmente esses armários cápsula consistem em poucas peças, mas com boa qualidade, que reflitam o estilo da pessoa e atendam as necessidades da mesma.

Derivados disso, muitos outros projetos foram desenvolvidos, como projeto 333 (que basicamente consta em usar 33 peças durante 3 meses, essas 33 peças incluem roupas de banho e intimas e acessórios).

O armario cápsula, na visão da Susie F. segue essas “regras”:

(Traduzido por: Ana Luiza Rocha. Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Capsule_wardrobe)

01 Escolha uma paleta de cores: Isso envolve a escolha de 1 ou 2 cores-base que funcionam bem com praticamente tudo, como preto, branco, marrom, cinza ou azul marinho. Itens como calça, bolsas de colo ou casacos, podem ser comprados nessa escala de cores. Então elas combinaram com praticamente tudo do seu guarda-roupa.
Depois de escolher as cores-base escolha 1 ou 2 cores mais chamativas, que tenham mais destaque do que as cores básicas que você escolheu e coordene umas com as outras. Esse método pode ser aplicado na hora de comprar tops, vestidos ou acessórios. Uma vez estabelecido a paleta de cores, todos os itens do seu armário, provavelmente serão fáceis de intercalar umas com as outras, assim como as cores das peças.

02 Considere seu “biotipo”: Alguns cortes e modelos são mais bonitos em nosso corpo do que outros. Estilistas orientam que (por exemplo) mulheres com quadris largos usem casacos com ombreira, para que fiquem com a largura mais proporcional.

03 Considere sua aparência. Algumas cores aparentam mais bonitos que outras de acordo com o tom da sua pele e biótipo. Se as cores forem bem escolhidas, os itens que você selecionar estará a seu favor.

NOTA: esses 02/03 eu discordo horrores. Pois acho que certas regras devem ser aplicadas de acordo com nosso gosto pessoal. Acredito na beleza de cada um e acho absurdo alguém que tem quadril largo ou algo do gênero e que ama listras horizontais (por exemplo), se prive de usá-las porque a “sociedade da moda” disse que listras horizontais “engordam”. Acho que a regra número 02 deveria ser apenas: compre modelos que te façam sentir maravilhosa e não “ok”.

04 Escolha peças mais clássicas. Enquanto uns estilos de roupa entrem e saem de moda com facilidade (fast fashion*), as peças consideradas “clássicas” não tem “data de validade”. É uma excelente opção de escolha para montar um armário cápsula, pois você pode mante-las por vários anos.

*Fast Fashion: roupas que entrem e saem de moda com facilidade, roupas que se mantem em auge durante certo período de tempo. (Ex: aquelas modas inspiradas em alguma personagem da novela atual, vira moda durante um período). Sendo assim, são roupas de grande mercado, normalmente em lojas de departamento, sendo assim, muitas delas não tem muita durabilidade. Como são peças feitas para atender uma demanda da moda, elas costumam ser fabricadas a baixo custo para vender em quantidade.

05 Escolha peças de materiais de alta qualidade (Padrão Slow Fashion*): A ideia do armário cápsula é possuir poucos itens de roupa, que possam ser usados de diferentes formas. É uma boa ideia escolher roupas as quais possuam um bom material e duram mais tempo.

*Slow Fashion: O oposto da Fast Fashion. É quase um consumo consciente. Você consume produtos com alta durabilidade e que atendam seu estilo próprio, sendo assim, você não precisa “descartar ele” quando sai de moda.

O problema dessas aplicações pra quem vive no Brasil é que apesar das definições de estações do ano, o tempo é bem imprevisível as vezes. E tem épocas que surpreende com temperaturas estranhas e chuvas aleatórias do nada. Basicamente, você acorda num calor insuportável e sai de short, camisa e tênis e em meados da tarde, a temperatura cai e chove horrores. Ou seja, como separar um armário com todas essas surpresas?

Foi aí que pensei em trabalhar um armário cápsula mais versátil. Que fosse compacto, mas atendesse a todas essas loucuras do universo. Um armário que tenha roupas que dê para usar no ônibus e roupas que me permitam ir para uma festa à noite.

Minha idéia é criar um armário flexível e honestamente? É bem viável, já que, graças a deus, no Brasil não neva ou fica -18°, então pra quem não costuma viajar muito, não é necessário roupas extremamente aquecidas.

Selecionando a paleta de cores:

Muita gente acha que quem é minimalista ou quem busca esse armário básico ou armário cápsula, só usa cinza, preto e branco. Mas não é necessariamente verdade. Muitas trabalham com paletas em tons pasteis, ou com cores mais quentes como vermelho ou até vinho. No meu caso eu utilizo as básicas (cinza, preto e branco) e uns tons mais amarronzados, meio amarelo mostarda pro bege.

O foco aqui é não “desperdiçar espaço” com roupas para uma ocasião só. É criar um armário que você possa usar todas as peças com certa freqüência e flexibilidade.

“ah, mas eu detesto repetir roupa”

Eu também.

Mas acreditem, a diminuição de quantidade e aumento de qualidade, nos incentiva a fazer inúmeras combinações, é quase um desafio criativo!

Eu me desfiz de cerca de 95% do meu guarda roupa, desapeguei total!
Mantendo apenas algumas peças que realmente faziam parte do meu estilo atual e com o dinheiro das vendas de algumas peças antigas, comprei outras que casam com meu estilo mais básico e atual.

Imagem3

Fonte: https://goo.gl/J4fJGU

Meu objetivo é ter o suficiente. O numero de roupas que me representem que sejam adaptáveis a varias necessidades e que não ocupem muito espaço na casa e na vida. Não quero me mudar e ter 200 malas com roupas, sabendo que, eu nem uso a maioria.
Não planejo comprar roupas por 1 ano e por ai vai, a menos que algo rasgue ou corrompa bizarramente o material.

Quero uma vida leve, simples. Onde a roupa, assim como outros bens materiais, apenas me tragam conforto/alegria e não seja um estorvo ou um compromisso com algum tipo de imagem social.

Espero que tenham gostado das dicas ❤

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s